Convidei a Odette Bacaro para contar tudo sobre a viagem a Whister no Canadá!

No final de 2015, eu e meu esposo passamos o Natal na cidade de Whistler no Canadá e ficamos encantados com o lugar. Decidimos passar 5 dias antes em Vancouver ( Vancouver fica duas horas ao Norte de Whistler) e depois fomos de ônibus para Whistler.

Localizada nas lindas montanhas costeiras, Whistler é um dos principais destinos do Canadá o ano inteiro. Um cenário composto por duas montanhas majestosas, um visual de cartão postal por onde quer que você olhe, com espaços para prática de esqui e snowboarding, comércio com lojas de alta qualidade, restaurantes e estrutura para aconchegar e esquentar os turistas.

1

Foto da pista de esqui na frente do nosso hotel.

A estação de esqui de Whistler é composta pelas duas montanhas: Whistler e Blanckcom. Diferente de Aspen (que conhecemos no Natal de 2014 e as montanhas eram separadas por uma distância maior), em Whistler a base das gôndolas que leva uma a outra, saem de um local próximo.

Whistler dividiu o palco com Vancouver na sede das Olimpíadas de Inverno de 2010, por isso, tem uma estrutura que faz com que ela seja um dos destinos preferidosdos amantes de esporte de frio. São cerca de 200 pistas e uma vasta área de backcountry, ou esqui fora das pistas, para os mais aventureiros.

2

Foto do alto da montanha, na pista de esqui, meu marido tirou ao esquiar.

Meu esposo gosta muito de esquiar, (eu até que esquio um pouco, mas não tão bem como ele), então escolhemos um hotel muito aconchegante em Blackcomb chamado Fairmont Chateau Whistler, considerado um dos melhores hotéis da região, cuja pista de esqui começa logo na varanda do hotel.  Esse é um hotel (resort) 5 estrelas e o preço dele é caro, no entanto há vários hotéis muito bons com preços mais razoáveis. O hotel oferece locomoção para as montanhas e para os locais turísticos e não cobra nada. Também vimos outros ônibus de outros hotéis transportando os turistas.

3

Foto que eu tirei de uma das janelas do hotel Fairmont Chateau Whistler.

Tiramos um dia inteiro para conhecer a gôndola Peak e Peak 2, que faz um trajeto de mais de quatro quilômetros há 436 metros de altura entre as montanhas Whistler e Blackcomb, a vista de lá é de tirar o fôlego. No entanto, Whistler, diferente das estações de esqui mais famosas da Argentina, não oferece a locação de vestimenta de esqui, apenas o esqui e as botas. Por isso, quem for pra lá e quiser esquiar, precisa levar a roupa de esqui.

4

Foto que eu tirei antes de começar a esquiar na pista na frente do hotel.

                As temperaturas estavam muito baixas, pegamos dias com -6 a -7 graus, mas de muito sol, por isso é interessante levar roupas térmicas, roupas de esqui e também roupas quentinhas par sair de noite, porque a cidade também oferece ótimos restaurantes que vale a pena conhecer. No entanto, os restaurantes precisam de reserva antecipada, por isso, ao chegar de viagem, seria interessante já se informar sobre os restaurantes e já fazer as reservas conforme os dias desejados.

5

Na estação de esqui no pé da montanha Blackcomb.

                A noite de Whistler é bem movimentada, apesar de ser uma região pequena, tem vários bares, boates e pubs, que vale a pena conhecer também. Para sair de noite, como algumas vezes precisamos andar de um lugar para o outro, é interessante combinar roupa de noite, com bota de neve, para não escorregar no gelo, que se encontra muitas vezes na entrada dos locais e não cair um tombão.

6

Foto no hotel, antes de sair para jantar, tentei combinar roupas de noite com bota de neve.

                No Natal, a vila inteira estava muito iluminada, por onde nós olhávamos era um enfeite mais bonito que o outro, e também encontramos corais cantando canções natalinas, nos restaurantes, na recepção do hotel e nas pistas de esqui. Acho que foi um dos Natais mais lindos que já vivi.

7

A vila toda enfeitada de Natal, parecendo num filme.

                Nas lanchonetes, o que gostei bastante foi o chocolate quente com conhaque, e experimentei numa lanchonete quando subimos a montanha Blackcomb. Sem contar que no topo das montanhas, tem estrutura toda equipada para os turistas, com restaurante, lojas, banheiro, aluguel de roupa e material de esqui, e tudo mais, bem completo mesmo.

8

No Hall de entrada do hotel, com Papai e Mamãe Noel

                Passamos seis dias em Whistler, reservando dois dias para esquiar na frente do hotel, dois dias para conhecer cada montanha das duas mencionadas, um dia para conhecer as lojas e fazermos compras ( tudo muito caro, mas de altíssima qualidade, como o dólar estava alto na época acabamos comprando mais lembrancinhas mesmo, o que não ficou muito caro comprar foi cachecol, algum acessório de frio, lenços, essas coisas).

No ultimo dia, curtimos o hotel que tinha piscina aquecida, spa, coquetéis e depois nos organizamos para voltar para Vancouver e pegar avião de volta. ( Em Whistler não tem aeroporto, então pegamos o vôo em Vancouver).

9

Piscinas aquecidas do hotel, com vista para a pista de esqui.

10

Foto da piscina aquecida interna do hotel, com vista para a neve caindo lá fora.

                A estrada entre Vancouver e Whistler é lindíssima, nas duas vezes (ida e volta) pegamos a estrada nevando e a pais, paisagem ficou mais encantadora ainda, com as árvores enormes bem branquinhas. Pensamos que compensou irmos de ônibus, porque locar um carro ficaria perigoso por não conhecermos a estrada e o motorista de ônibus já conhecer o caminho, além de podermos curtir mais tranqüilos a paisagem. Nos ônibus entre Vancouver e Whistler tem wifi e aquecimento interno e são bem confortáveis.

                Essa sem sombra de dúvida foi uma das viagens que mais gostamos, e Whistler não deixou nada a desejar das nossas expectativas.

Conheça o blog da Odette – https://saudavelefelizblog.com/

Instagram: @odettebacaro