Oi gente! Hoje inicia uma seção no blog chamada “Histórias Empreendedoras”! Vou fazer uma série de  entrevistas com pessoas que conheço no Nex Coworking que, assim como eu, sairam do mundo corporativo e decidiram seguir seus sonhos e empreender. A entrevistada de hoje é a Lorenza, minha colega de faculdade que também trabalhou anos no mundo corporativo e hoje tem a Lore & Co, sua empresa de bolos e está lançando uma linha casual fitness. Me identifiquei em vários pontos na sua entrevista super inspiradora e acho que vocês vão gostar.

nex coworking

1. Conta um pouco da sua transição de sair do mundo corporativo para apostar no seu próprio negócio. Quando que você teve essa ideia? Foi dificil fazer essa escolha? 

Na verdade, sempre quis ter meu próprio negócio, mas sempre pensei que fosse preciso muito mais experiência, muito mais dinheiro, muito mais fatores propícios para que isso acontecesse. Portanto, pensava em evoluir na carreira corporativa e, quando estivesse numa condição confortável (próxima à aposentadoria, provavelmente), investiria minhas economias para criar minha própria empresa. Essa lógica até fazia sentido há uns anos atrás, mas acabei descobrindo que estava equivocada muito antes do que imaginava, há quase 10 meses.

entrevista nex
2.Quais fatores ajudaram você a tomar esta decisão?

Digo que tive o privilégio de não ter tido que tomar essa decisão. Fui poupada de arriscar jogar tudo pro alto por um sonho. A empresa em que eu trabalhava acabou fazendo isso por mim, fui desligada e optei por não voltar ao mercado de trabalho. Estava numa fase muito difícil na empresa, não estava produzindo como poderia, me sentia muito indisposta e cheguei a ser diagnosticada com depressão. Comecei um tratamento intenso para combater isso, mas notei que tudo tinha melhorado, com exceção da vida profissional. Mesmo assim, tinha como meta voltar a trabalhar como antes, no entanto, no início desse ano meu gestor comunicou a decisão. Descobri que a causa de todo o meu desânimo era, não só o mundo corporativo, como o fato de estar subordinada a alguém.

3. Hoje você tem a Lore Cake & Co, que faz naked cake, e está investindo em uma linha de roupas fitness casual. O que levou fazer essa escolha?

Ao decidir não voltar ao mercado de trabalho e tendo acesso ao que a empresa teve que me pagar ao me dispensar, decidi diminuir drasticamente minhas responsabilidades e repensar meu rumo. Ou seja, tirei um ano sabático. No começo não imaginei que pudesse me dar esse tempo, mas acabou sendo necessário e está sendo meu ano mais produtivo em vários sentidos.

Booking.com

historias empreendedoras nex

No meu aniversário, em Abril, decidi fazer meu bolo junto com a minha vó, que o faz todos os anos. Quis fazer de uma forma um pouco diferente, tipo Naked Cake. Tive a ideia de falar para os convidados da minha festa que “Quem aprovar o bolo pode pedir que eu aceito encomendas!” e eles fizeram o teste. Assim, da forma mais inesperada do universo, nasceu a Lore Cake Co.

entrevista nex curitiba

Quanto à linha de roupas fitness casual, já tinha a ideia em mente. Uma amiga minha conversou com a proprietária da marca Personativa, informalmente, em uma das academias em que ela expunha sua coleção e me passou o contato. Apresentei a proposta e ela gostou. Agora estamos começando a produção da peças.

Nenhum desses projetos teve um plano de negócios ou qualquer tipo de cálculo. Eu tive a ideia, não precisei de investimento inicial e resolvi tentar “botar pra rodar”. Até agora estão dando certo. O mais difícil está sendo me controlar para continuar num ritmo de vida tranquilo, uma vez que não quero interromper meu ano sabático.

nex curitiba

4. Qual foi o momento mais difícil desta transição?

Me considero em transição ainda. E os momentos difíceis são vários. No momento em que toma-se essa decisão, de não procurar um emprego tradicional, já existe um preconceito, até um menosprezo. E, mesmo sabendo o que você não quer, no meu caso a vida corporativa, você depara-se com tantas possibilidades, que fica a sensação de estar perdida.

E, depois de já traçar o seu rumo, pelo simples fato de não ser algo linear, são tantas incertezas que também vêem acompanhadas de medo e insegurança. Não adianta, você não está mais sendo regida por um regime CLT, não está sentada atrás de um computador e recebendo seu salário regularmente. Tudo é uma surpresa. Lidar com isso é formidável, é dinâmico, mas é como fazer slack line, exige equilíbrio o tempo todo.

nex coworking curitiba

5.Já pensou em desistir? O que lhe trazia forças para continuar?

Penso em desistir às vezes. Me pergunto o que estou fazendo, mas a fé de que tudo vai dar certo sempre impera. E, uma vez tomada a decisão, tudo conspira a favor. É impressionante. E é possível saber quando está no caminho certo. Tudo flui naturalmente. Parece até místico, lúdico, para quem nunca viveu isso, mas é o que acontece realmente.

nex curitiba
6.Você tem feito várias viagens recentemente. Conte um pouco delas e como estas estão relacionadas ao seu estilo de vida atual.

Muitas pessoas associam o ano sabático à viagens de volta ao mundo ou retiros espirituais, estilo “comer, rezar e amar”. Eu decidi ficar por aqui, em Curitiba mesmo. Não queria gastar com nenhuma super viagem, não sentia que isso era o que me recarregaria, porém, decidi ir todos os meses para o Rio de Janeiro, cidade que amo muito. Todo mês passo pelo menos uma semana lá. Além de desfrutar da cidade maravilhosa, também acabo revendo amigos e fazendo novos contatos a cada ida. Já cheguei até a fazer bolos em Niterói por conta disso.

IMG_3166

Como tenho flexibilidade nas datas, compro passagens em promoção a preços baixíssimos. Também fico hospedada na casa dos meus tios, o que facilita muito e me aproxima ainda mais da parte carioca da família. Também fui para Porto Alegre e São Paulo algumas vezes, sempre revendo amigos e buscando novas oportunidades e ideias.

A única viagem maior que pude fazer dentro desse ano foi para a California. Foi uma experiência incrível e fundamental para amarrar muitas coisas que vivi e aprendi nesse período de mudanças. Voltei com mais ideias ainda e com a bateria super recarregada!

IMG_5408

IMG_5856

7.Que dica você dá para quem quer fazer esta mudança de vida?

Hoje, me considero uma pessoa de mais realizações do que planos. Parece que toda realização é derivada de um bom plano, mas isso não é verdade. Arriscar-se é saudável quando identifica-se algo errado na sua vida. Se as coisas não estão indo bem, o que você tem a perder? Numa mudança em meio a um cenário negativo, as chances de obter sucesso são muito maiores do que um declínio, na minha humilde opinião. E aí vem aquele belo clichê… Como você espera algo diferente fazendo sempre as mesmas coisas? O mundo não vai mudar por você, você é quem tem que mudar a sua percepção sobre ele.

IMG_5692
8.Quais são as vantagens e desvantagens da sua rotina fora das 9hs as 18hs?

Acredito que estou bem em linha com o que você postou no blog. É fantástico ter domínio sobre o seu tempo. Se não estou disposta e não tenho compromisso, durmo até mais tarde. Se quero trabalhar à noite, OK. Mas o tempo realmente voa! Procrastinação é um problema mesmo. Parece que você tem todo tempo do mundo, mas não é verdade se você não o fizer render. Agenda é algo muito necessário nessa condição. Toda semana tenho reuniões sobre os projetos com empresas parceiras, amigos interessados e que podem contribuir com serviços ou ideias, eventos com palestras, encomendas e os tradicionais compromissos sociais, sem falar do tempo que dedico à atividade física, claro.

IMG_5997
9.Quem te inspira? Indica algum curso?

Não sou tanto de livros e filmes, mas me inspiro muito com pessoas. Minha ex-chefe, Carol Fernandes, é uma delas. Ela largou um carreira meteórica numa multinacional para viajar o mundo com o marido e compartilhar suas experiências. A Perestroika, escola de criativade, sem dúvida, foi uma grande inspiradora também. A palestra do Felipe Anghinoni, Vai lá E Faz, foi o estopim dessa mudança toda na minha vida. Aconselho a todos que façam o curso de Empreendedorismo Criativo. Não só pensando em negócios, mas para a vida.

IMG_6461
10.Quais são as vantagens de trabalhar no Nex Coworking?

O Nex foi o segundo marco dessa reviravolta. Se a palestra da Perestroika mudou minha forma de pensar, o Nex foi o lugar que me fez sentir um peixe dentro d’água. Quando você abre a cabeça para um novo estilo de vida, diferente do tradicional, você depara-se com um conflito de ideias com as pessoas com as quais convivia. É difícil entenderem o seu novo propósito de vida, a sua forma de trabalhar sem uma estrutura hierárquica, sem horários pré-definidos. Estar num ambiente colaborativo e inovador como o Nex, é fundamental para esse tipo de transição. Você fica à vontade para trocar ideias com pessoas de várias áreas diferentes, mas empreendedoras e sempre abertas à novidades.

foto 2

Lorenza e eu no Deck do Nex

E ai, gostaram? Eu adorei! Obrigada Lore!

#vailaefaz #esedercerto?  Apoio: Nex Coworking