Estou super feliz e inspirada para escrever esse post! Foi uma surpresa receber o convite da Pri para contar no blog uma experiência tão intensa na minha vida: estar na África do Sul.

  • PASSAGEM: Por que escolhi a África do Sul como destino? Promoção de passagem! África do Sul, ida e volta, 50.000 milhas! Compramos as passagens sem saber absolutamente nada sobre nosso destino!
  • HOTEL: Hora de fazer o itinerário e reservar os hotéis! Pesquisas e mais pesquisas, caímos no site da Travel for Life, a agência da Alexandra, uma sul-africana fofíssima, casada com um português, que se especializou em assessorar viagens de portugueses e brasileiros para a África do Sul. Todas as dicas que ela nos passou foram fantásticas!
  • ROTEIRO: Nossa viagem se dividiu em 4 partes, nessa ordem: Johannesburg (1 dia e 1 noite), Hoedspruit (3 dias e 3 noites), Cape Town (4 dias e 4 noites) e Stellenbosch – coloquei em outro post (3 dias e 3 noites).

1. Johannesburg – África do Sul

É uma metrópole! Passamos apenas 1 dia e 1 noite em Johannesbrg e escolhemos conhecer Sandton. É uma região super charmosa de Johannesburg onde fica a Nelson Mandela Square. Um lugar muito gostoso para almoçar. Os restaurantes ficam em torno da praça e todos eles têm um deck com uma vista bem agradável! Depois dá para gastar um tempo em uma galeria com várias lojinhas, também ali na praça…

johannesburg

2. Hoedspruit – África do Sul

Malas no jipe, atravessamos uma avenida saindo do aeroporto e já caímos no meio da Savana. Antes mesmos de chegarmos ao hotel, 3 girafas maravilhosas pareciam nos saudar boas vindas! Não preciso falar o tamanho da nossa emoção… E estava só começando…

Ficamos hospedadas no Kapama Private Game Reserve. Como o próprio nome já diz, é uma reserva privada e fica em torno do Kruger Park (que é uma reserva do governo).

O Kapama possui 5 lodges. Nós conhecemos 2 deles. Ficamos hospedadas 1 noite no Kapama Buffalo Camp e 2 noites no Kapama River Lodge. Lá, as pessoas exalam paz e simplicidade no olhar, na voz… Logo na chegada já estavam nos esperando com aquele sorriso, brilho nos olhos para nos explicar cada detalhe dos próximos dias.

O Buffalo Camp é apaixonante. São apenas 10 tendas luxuosas, no meio da Savana, onde o silêncio impera. Aqui não entram crianças e não tem TV (tem wi-fi e funcionou bem). A atmosfera é de paz absoluta!

hotel africa do sul

Já o River Lodge é bem maior (inclusive dispõe de um SPA que vale a pena conferir), muitas famílias e crianças circulam por lá num clima delicioso! Um detalhe bacana é que o jantar é servido em um pátio de chão batido, à luz de velas, com uma fogueira no meio e longas mesas com toalhas brancas dispostas em volta…

Em ambos os lodges o esquema é o mesmo, estão inclusos 2 safáris por dia, um no início da manhã e outro no início da tarde, horário em que os animais estão mais expostos e não precisam se proteger do sol. Pensamos que iríamos fazer um por dia, mas acabamos indo em todos… Cada safári tem sua história, se torna especial! Os jipes 4×4 são muito confortáveis, tem até mantinha para proteger do frio e repelente à disposição.

safari africa do sul

Fazer o safári com certeza foi uma das experiências mais marcantes da minha vida: girafas, búfalos, muitos elefantes, hipopótamos, zebras, rinocerontes, tudo a 2 metros de distância… Eu me sentia dentro do Rei Leão! E por falar em leões… Vimos 2 leões namorando, 2 leoas caçando, uma leoa dissecando um “Pumba” para se alimentar, um leão rugindo ao por do sol para avisar à selva que o rei estava presente! O animal no seu mais puro e natural way of life. A palavra é: intensidade!

safari africa do sul - elefante.png

safari africa

Detalhe importante: todas as refeições são inclusas, exceto bebidas alcoólicas: lanchinho antes do safári da manhã, lanchinho no safári da manhã, café da manhã, almoço, lanchinho antes do safári da tarde, lanchinho no safári da tarde e jantar (servem muita comida típica).

Nas horas livres, entre um safári e outro, é só relaxar! Relaxar MUITO!

hotel africa

3. Cape Town – África do Sul

Cape Town é uma mini Rio de Janeiro. Uma cidade movimentada e intensa com paisagens deslumbrantes!
Nos hospedamos no One&Only e logo na entrada do hotel, ao fundo do bar, uma parede de vidro com vista para a impressionante Table Mountain (o cartão postal mais famoso de Cape Town)!

O hotel fica no Waterfront, uma região super badalada e charmosa, com lojinhas, mercadinhos orgânicos, inúmeros restaurantes super aconchegantes com mesinhas do deck, músicos tocando da rua (me arrepiei lembrando)! Uma delícia para andar a pé, ver coisas diferentes, tomar uma tacinha de vinho e descobrir a cidade!

hotel cape town

Os dois restaurantes mais bacanas que conhecemos em Cape Town foram o Nobu (japa super badalado que é dentro do One&Only) e o 95-Keerom (um contemporâneo/italiano delicioso com atendimento e ambiente impecáveis). E o melhor, o preço de ambos ficou mais em conta do que pagaríamos em um restaurante equivalente no Brasil!

Os passeios turísticos em Cape foram:

Subir de teleférico na Table Mountain:

  • A vista é linda e rende boas fotos;
  • Se não pegar muita fila para comprar os tickets, pode considerar que vai gastar aproximadamente 2h30 para o passeio todo;
  • Aconselho ir pela manhã para evitar filas e para ficar com a tarde livre para aproveitar a cidade, quando é mais movimentada;
  • Lembre-se de pedir ao Concierge que verifique se o teleférico está funcionando, pois se o tempo estiver muito fechado não faz sentido subir, até porque o legal do passeio é justamente contemplar a vista lá de cima;
  • Para que curte uma trilha, dá para subir e/ou descer a Table Mountain andando;

 Cape Point e o Cabo da Boa Esperança:

  • Alugar um carro ou contratar um motorista para ir
  • A vista de todo o caminho é espetacular;
  • Saímos do hotel às 9h30 e chegamos novamente às 17h;
  • Os pontos fortes foram: Boulder`s Beach (praia dos pingüins, muito fofos), Cape Point e Cabo da Boa Esperança;
  • Vimos também algumas fazendas de avestruz. Não visitamos, mas as pessoas conheceram falaram que é bem legal!

cabo boa esperanca cape town

Para quem interessar: os preços dos diamantes são bem melhores do que encontramos no Brasil!

 No próximo post, estão as vinicolas que visitamos em Stellenbosch e Franschoek.

Conhece alguém que vai para África do Sul? Compartilha este post!

Obrigada Tuaine!