Há 4 anos, a blogueira de viagens Priscila Kamoi decidiu largar seu emprego em uma multinacional para viajar esse mundão. Juntou dinheiro durante quase 10 anos no mundo corporativo e decidiu criar o Jornada Kamoi, um blog de viagens e felicidade. Nesse meio tempo, Priscila visitou 29 países sendo alguns deles sozinha. E o que mais lhe perguntam, são dicas para mulheres que querem viajar sozinhas.

Em suas viagens, Priscila foi para Japão e para Dubai sozinha. Kamoi diz “Só precisei de um minuto de coragem e reservei o voo. Os japoneses não falam inglês e eu não falo japonês. Achei que não ia sobreviver. Todo mundo disse que o Japão é extremamente seguro e realmente, nada aconteceu. Lá ninguém olha, ninguém fica reparando, não me senti constrangida. Cada um tem sua vida, seus problemas. Não senti medo em nenhum momento. Já em Dubai, me senti um estranho no ninho. Todo mundo olha. MUITO. Olha sem parar, sem desviar o olho, de forma constrangedora. Mas não fazem nada. Lá tem um vagão do metrô exclusivo para mulheres, e os homens, respeitam.”

Dicas para mulheres viajarem sozinhas

Portanto, essa é a primeira dica que a blogueira dá: pesquise muito sobre o destino antes de ir, principalmente cultura e religião. Muito do assedio que sofremos como mulheres, vem do machismo e da forma como certos países tratam as mulheres, por isso é muito importante pesquisar. Evite Marrocos, Turquia, países muçulmanos e escolha países mais liberais e seguros como EUA, Japão, outros países da Europa.

Segunda dica é que o cuidado tem que ser dobrado, porque não tem ninguém para ajudar, caso algo aconteça. Kamoi diz, “Tive mais medo de mim do que dos outros. De perder o dinheiro, de esquecer a bolsa, esquecer o mapa, de andar desligada, de acabar o dinheiro e não conseguir sacar. Mas dos outros, não mesmo. Leve sempre mais de um cartão de crédito desbloqueado, cópia do passaporte”

A terceira dica é o roteiro e organização. Se você estiver segura do que vai fazer, onde se hospedar, por onde vai andar, qual metrô tomar, você não precisa nem falar inglês para se virar. Portanto, saia do Brasil, já com toda papelada pronta, inclusive quando perguntarem na imigração, você já tem tudo organizado. Organize seu roteiro, dinheiro, hotéis, passagens compradas, mapas, seguro viagem, passaporte, vistos e vacinas.

Algumas vantagens é que você toma as decisões sozinha, decide se quer ficar a tarde inteira em uma loja de roupas femininas ou não. Decide se quer dormir até tarde ou não. Decide se quer ir à piscina do hotel ou não. A GoPro era minha aliada. Tirava fotos boas sempre. Se bem que, os japoneses não ficam para trás não. Fazem manobras para tirar uma foto boa para te agradar. O Google Maps, era meu segurança. Ele me dava os metrôs, ônibus, caminhos, para ir e voltar.

Booking.com

Viajar sozinha é legal. Faz bem, você se conhece, reflete, valoriza algumas coisas da vida: conversas, risadas, principalmente a companhia. Você pensa muito, conversa com você mesmo, troca ideias com você mesmo, admira coisas sozinha. Às vezes eu sentia falta, de olhar pro lado, e falar “NOSSA que legal isso. É a coisa mais impressionante que já vi.” Ver aquele templo maravilhoso, o Buda gigante, o prédio mais alto do mundo e sem ninguém ao lado para comentar. Eu tinha vontade de puxar assunto a todo momento. Os japoneses e os árabes são fechados, não conversam.

Percebi que eu gosto de correr riscos. Arriscar, estar sempre fora da zona de conforto. Viajar sozinha é assim. Parece que você está sempre à beira de um crime inafiançável. Você é mais gentil com os outros, pois tem medo de uma grosseria. Você é você mesma. Repara mais nos outros, e acha que os outros estão olhando para você. Come o que quer, veste o que quer, faz o que quer. Não precisa agradar ninguém e ir num ponto turístico para agradar o parceiro de viagem. É bom viajar sozinha, pelo menos uma vez na vida. Vá, mas volte. Porque nada dispensa uma boa companhia.

PS: Uma das formas de ganhar dinheiro com o blog são com as comissões.  Na sua próxima viagem, compre por esses links, que eu ganho comissão mas você paga a mesma coisa! Se você acha que o blog te ajuda de alguma forma, não custa nada comprar através desse links confiáveis! Muito obrigada 😊

SOBRE MIM

Priscila Kamoi é formada em Administração e Marketing pela Baldwin Wallace University. Trabalhou durante 7 anos no mundo corporativo e após câncer, largou a carreira corporativa para ter uma vida com mais propósito, liberdade e felicidade. Viu o blog como uma forma de unir tudo o que ama: viajar, ler, escrever, fotografar, moda, comer, culturas e pessoas. Já teve seu olhar por 29 países até agora e possui mais de 80 roteiros de viagens.Viajante, empreendedora e nômade digital por opção SAIBA MAIS

Conheça:

Acompanhe o blog no Facebook  / Instagram / Vídeos no Youtube Blog Jornada