Mônaco é o lugar ideal para um final de semana glamouroso e agitado! O Principado, situado no sul da França e coladinho na Itália, foi fundado em 1927 pela Casa de Grimaldi, que exerce até os dias de hoje a soberania no regime de monarquia constitucional. Com apenas dois quilômetros quadrados, Mônaco só perde para o Vaticano na lista de menores Estados do planeta. Atualmente, é regido pela Sua Alteza Sereníssima Alberto II e conta com apenas 38 mil habitantes.

Antes de mais nada, a minha sugestão é incluir Mônaco no itinerário de quem vai passear em Paris (dicas aqui) ou pelo sul da França. Como o Principado é minúsculo, bastam dois dias para conhecê-lo de cabo a rabo.

Primeiro Dia

Photo by Tobi 87 (Author), CC Public Domain

Após chegar e se instalar no seu hotel de preferência, desça logo para a rua! Comece o passeio com um tour pelo famosíssimo Cassino de Monte Carlo. O icônico cassino de 154 anos é a grande joia de Mônaco, uma imponente edificação da Belle Époque com um átrio de mármore e salas repletos de belos afrescos, vitrais e pinturas alegóricas.

Após conhecer o Cassino, almoce no italiano Valentin a poucos minutos de caminhada. O cardápio muda diariamente, o que permite você comer um taglioline fresco com creme de trufas brancas num dia e uma abóbora aquecida com sopa de ricota no outro. O preço é justo e a atmosfera íntima torna este restaurante um favorito local.

Logo após o almoço, é hora de alugar uma bike e rodar por aí. Recomendo os serviços da Monaco Bike Tours que oferece um tour que combina ciclismo e aula de história durante três horas a bordo de uma bicicleta elétrica alemã. Durante o trajeto, você vai parar na frente do Princess Grace Rose Garden e aprenderá tudo sobre como a atriz americana Grace Kelly se tornou uma princesa de Mônaco.

Quando a noite cair, é hora de explorar os excelentes restaurantes do Principado. O Hotel Metropole, em Monte Carlo, conta com três restaurantes do conceituado chef francês Joel Robuchon e do chef Christophe Cussac. A minha dica é o restaurante japonês contemporâneo Yoshi, dirigido por Takeo Yamazaki. O bacalhau marinado grelhado é simplesmente imperdível! A casa ainda conta com uma vasta seleção de sakês e excelentes vinhos franceses.

Mantendo o tema japonês da noite, siga direto para o Buddha-Bar, ao lado. É simplesmente um dos clubes mais cool de Mônaco e costuma bombar durante grandes eventos como o Yacht Show e o Grand Prix de Fórmula 1. Pegue uma mesa do lado de fora (se conseguir) e beba um Spritz Asiático, composto por Aperol, Campari, xarope de sabugueiro e sakê espumante, uma delícia.

Um dos fatores mais atraentes em Monte Carlo é, sem dúvidas, a imensa quantidade de grandes eventos durante o ano. São acontecimentos grandiosos que passeiam pelo mundo dos esportes, do lazer e da música. No campo esportivo, por exemplo, destacamos o tradicional Formula 1 Grand Prix de Monaco e o European Poker Tour, que reúne os gigantes da modalidade.

Já na música, o Monte Carlo Jazz Festival figura entre os festivais mais conceituados do planeta. Para quem busca lazer aliado a requinte, o Monaco Yacht Show é a pedida certa! A lista completa de eventos e suas datas, você encontra aqui.

Segundo dia

Photo by Fruitpunchline (Author), CC Public Domain

Tome um delicioso café da manhã no Odysey de Joel Robuchon, um restaurante ao ar livre (e do lado de uma suntuosa piscina) projetado por Karl Lagerfeld. Depois, ande 15 minutinhos até a Fundação Francis Bacon. Bacon foi um pintor britânico nascido na Irlanda que viveu e trabalhou em Mônaco de 1946 até o início dos anos 1950. A coleção de 2500 peças abrange não apenas o trabalho de Bacon como também cartas, catálogos de exposições e fotografias de Bacon feitas por seu amigo e fotógrafo Henri Cartier-Bresson.

Após a visita, caminhe por mais 15 minutos até a Praia Larvotto, onde fica o restaurante mediterrâneo La Rose des Vents. O grande destaque da casa são os frutos do mar locais e a vista para as águas azuis do mar da Ligúria. Peça o polvo grelhado servido com panquecas fritas de grão-de-bico e uma maionese apimentada com alho (de comer rezando!).

De barriga cheia, ande mais cinco minutos até o pequeno e tranquilo Jardim Japonês. Aprecie os arredores exuberantes, as árvores impecavelmente bem cuidadas, os jardins de pedra e o lago de carpas. Se o tempo não estiver bom, entre no Novo Museu Nacional de Mônaco, que no passado exibiu trajes de Léon Bakst e peças do guarda-roupa de Grace Kelly.

Caminhando mais 20 minutos, você chega no centro histórico de Mônaco onde tem a bela vista do porto. Você ainda pode ver a coleção de carros antigos do príncipe, visitar o seu palácio e também a Catedral de São Nicolau, onde muitos membros da família real estão enterrados (inclusive, Grace Kelly).

Outra opção interessante no Principado é o Museu Oceanográfico. Escondido nas ruas estreitas e sinuosas do centro histórico, este museu é perfeito para se visitar com crianças e conta com uma bela lojinha de lembranças.

Para finalizar esse final de semana dos sonhos, nada como um happy hour à beira-mar na Brasserie de Monaco. A cervejaria produz três versões de sua cerveja de luxo: pilsner, frutas vermelhas e trigo. Escolha a sua e sente-se numa das mesas ao ar livre com vista para o porto repleto de iates luxuosos. Depois de uns copos, caminhe 15 minutos até La Maison du Caviar, um restaurante franco-mediterrâneo caseiro e despretensioso com um serviço caloroso e amigável e um cardápio repleto de pratos clássicos da culinária francesa. Também há pratos mediterrâneos mais leves como o confit de pato crocante, a salada de alcachofras quentes e, óbvio, o caviar.

Melhor maneira não há para encerrar um final de semana relaxante e glamouroso num dos cantinhos mais especiais e exclusivos do mundo!