OI gente!

Mais uma entrevista que eu dei, desta vez para o blog Go Home

Muita gente se forma, vai para o mercado de trabalho, entra naquela roda viva do mundo corporativo e anos depois sai – meio tonto, é verdade – pronto para começar um negócio próprio e mudar radicalmente de vida. E em quase 100% dos casos, começa em um home office, com estrutura enxuta.

Priscila Kamoi é um bom exemplo de empreendedora que decidiu questionar o status quo e começar o quanto antes – afinal, a vida está passando – a tomar as rédeas da sua vida. Priscila é hoje empresária, blogueira viajante nômade digital, como ela mesma se define, e tem apenas 26 anos.

564474_10202252269814064_1305021023_n

Com 21, foi diagnosticada com um câncer de tireoide. Tratou, ficou boa e certamente este episódio serviu para ela rever o ritmo louco que estava levando em sua carreira e afetando a vida pessoal, incluindo a saúde.

“No post ‘Por que sou uma pessoa mais feliz depois do câncer’ eu conto como a doença me transformou em uma pessoa mais agradecida, que valoriza as coisas simples da vida, principalmente a saúde, família e amigos. Foi quando entendi que eu deveria usar aquele sofrimento para aprender alguma coisa. Por causa desse sofrimento que eu valorizo cada dia que eu tenho saúde. Que agradeço todos os dias por estar viva. Que meus sonhos ainda existem mas eles podem acabar de um dia para outro.

1000393_10201591614338090_549235200_n

Hoje eu valorizo as coisas simples da vida. Amo sem medo de perder, porque a maior perda é a do amor que eu não demonstro. Eu cuido da minha saúde e a não me estresso pelo que está fora do meu controle. Entendo que eu sou a responsável pelo meu destino e por tudo o que acontece comigo, seja bom ou ruim. Aprendi a não guardar rancor. E aprendi a ter gratidão todos os dias, o que me fez uma pessoa mais feliz”, ensina Priscila.

E ainda arremata: “ser feliz não significa que tudo é perfeito. Significa que eu decidi olhar além, apesar das imperfeições da vida”.

1525618_10205497673067117_8694384547486861536_n

Confira a entrevista que ela concedeu ao Go Home:

– O que levou você a largar seu emprego e partir para uma vida mais flexível e empreendedora?

Quando cursei Administração de Empresas meu sonho sempre foi ter meu próprio negócio, porém não tinha experiência. Trabalhei em algumas empresas, aprendi e amadureci bastante, até me sentir preparada. Após 7 anos no mundo corporativo, trabalhando para construir o sonho de outras pessoas, senti que era agora ou nunca para arriscar uma vida mais empreendedora e flexível. Senti que era a hora de mudar, pois não estava me sentindo completa no meu emprego.

Decidi então fazer duas coisas: o meu blog, onde falo sobre viagens, dando dicas, roteiros dos lugares e tirando fotos, e também escrevo sobre meu estilo de vida atual como empresária e nômade digital. Além do blog, criei a minha marca de t-shirts, a Kamoi Tees, voltada às mulheres que gostam de mostrar sua personalidade através das camisetas!

1656381_10205651775639585_4987874338415256839_n

É muito gratificante ver o retorno do meu trabalho a cada camiseta vendida, a cada elogio que recebo, ou cada pessoa que faço feliz e inspiro! Ao ver que tem pessoas comprando algo que eu criei sozinha ou lendo o meu blog por pura e espontânea vontade, não tem recompensa maior! Estou muito feliz, trabalhando com moda, que eu sou apaixonada, viajando quando eu quero e criando algo meu.

– Chegou a trabalhar em home office?

Sim! Ainda trabalho em casa alguns dias!

– Conte um pouco sobre o seu espaço de trabalho atual e como é a sua rotina.

Hoje eu trabalho de 2 a 3 vezes por semana em escritório de coworking onde conheço pessoas inspiradoras de várias áreas, me disciplino e não me sinto sozinha. Nos outros dias eu trabalho em casa. Adoro mesclar os dois, acho que é bom socializar e é bom ficar em casa!

10174834_10205695621455703_6589566782229831780_n

Eu não tenho uma rotina definida, cada dia faço uma coisa diferente. Essa é a vantagem do meu trabalho, é flexível. Tem dias que eu faço posts, aí escrevo uns 10 em um dia e já deixo agendado até março hehe. Então consigo focar na busca de parcerias pro blog. Tem dias que eu busco camisetas na costureira e levo nos Correios (quase todos os dias hehe). Tem dias que fico mais focada na parte de marketing, divulgando o blog e a marca nas redes sociais e tem dias em que não trabalho (mas tem fins de semana e feriados que sim), encontro amigos e etc.

– O que mudou na sua vida agora que é empreendedora?

Hoje sou uma pessoa mais completa na minha formação. Como sou administradora, quando trabalhava nas empresas, sempre focava em uma área, seja marketing, produto ou projetos. Hoje com o blog e com a marca de camisetas eu faço tudo: desde a logística, marketing, atendimento ao cliente, fornecedores, financeiro, operacional… ou seja, trabalho com tudo que aprendi na faculdade, sou a dona do negócio e o sucesso depende inteiramente de mim.

10407538_10205686876077074_1175249923148981547_n

– Que conselhos daria para quem está pensando em iniciar um negócio próprio?

A dica é COMEÇA – parece simples né? Mas sei que tem muita gente que tem dificuldade em dar o primeiro passo. Eu não esperei ter o template perfeito do blog para começar a postar. Eu simplesmente criei meu blog sozinha (fuçando e descobrindo mesmo) e fui postando… depois, fui melhorando.
Por exemplo, se você quer largar o emprego para viajar o mundo: COMEÇA cortando seus gastos, mudando seu estilo de vida, vivendo de forma mais simples e veja como você se adapta. Quando você realmente “largar tudo” para viajar, vai estar mais acostumado, tanto psicologicamente quanto financeiramente. Tem um post em que eu falo sobre a mania que a gente tem de procrastinar! Começa, nem que seja devagar.

10427353_10205512650441542_8975466425753447441_n

– Você viaja sozinha?
Eu fiz faculdade nos Estados Unidos e morei sozinha. Você se obriga a sair da zona de conforto, falar com outras pessoas, fazer amizade, ser gentil sempre… Além disso, eu fiz parte da minha viagem ao Japão com a minha família e o resto fiz sozinha. Depois fui para Dubai sozinha também! Eu gostei da experiência, você faz o que quer, acorda a hora que quer, come o que quer e pensa muiiiiito na vida! Muito autoconhecimento, mas ainda assim, eu prefiro viajar acompanhada! Muito da viagem é a companhia…

– Como definiria sua experiência de viajar o mundo?

Eu não acho que viajo o mundo haha, viajo quando posso! Eu amo, é o que me faz feliz, me renova, me ensina, me engrandece como pessoa!

10615989_10205547476792179_6109242359292069197_n

– Na sua opinião, quais são as principais vantagens e os principais desafios de ser sua própria chefe?
Desafios:
O maior desafio é ter que criar tarefas quando não tem mais o que fazer, e quando você não produz, você se sente mal de não ter trabalhado. Me entende? Disciplinar-se sozinha é difícil, às vezes procrastinação, às vezes não ter contato com muitas pessoas.

Vantagens: Faço meu próprio horário, trabalho no meu ritmo, tomo todas as decisões sozinha, todo dia aprendo algo novo, trabalho em casa ou no coworking, não tenho medo de ser mandada embora, não tenho medo do meu chefe, não trabalho em um ambiente de “cobra comendo cobra”, não bato ponto e faço o que tenho que fazer. E o principal, o sucesso do meu negócio depende inteiramente de mim! Sou feliz.

10849979_10205484416695716_368498067466865928_n

Leia os posts:

Apoio

Nex Coworking